Institucional

Última atualização em: 9 de junho de 2021

Em 02 de julho de 1856 com a criação do Corpo de Bombeiros Provisório da Corte, surgiram os primeiros Corpos de Bombeiros no Brasil. Na província de Pernambuco, em 12 de julho de 1870, através da lei nº 958, o Dr. Pedro Vicente de Azevedo, Presidente da Província, criou, na Cidade do Recife, a primeira Companhia de Bombeiros.

Em 11 de agosto de 1885, devido à ausência de execução da lei anterior, O Presidente da Província de Pernambuco sancionou a Lei nº 1.860, autorizando a criação da Companhia de Bombeiros vinculada ao convênio com as companhias de seguro Phoenix Pernambucana, Indenizadora e a Amphitrite.

Em 23 de setembro de 1887, o Governo Provincial nomeou o Capitão Joaquim José de Aguiar, Comandante da Companhia de Bombeiros do Recife, tendo tomado posse em 20 de outubro do mesmo ano, ocasião em que foi expedida a primeira “Ordem do Dia” como Comandante, ficando então esta data designada como a data comemorativa de aniversário do Corpo de Bombeiros Militar de Pernambuco (CBMPE).

Em 05 de julho de 1922, através do Ato n° 485, o convênio com as companhias seguradoras foi dissolvido e a corporação foi anexada à Força Pública do Estado, atual Policia Militar de Pernambuco (PMPE).

Por meio da Emenda Constitucional n° 4 à Constituição Estadual de 1989, de autoria e iniciativa do Governador do Estado, foi aprovado no dia 22 de julho de 1994 pela Assembleia Legislativa, a emancipação do CBMPE da PMPE, sendo ativada a estrutura organizacional em 30 de janeiro de 1995 por meio da Lei nº 11.199 (Lei de Organização Básica).

Atualmente a instituição pertence à Administração Direta do Estado, fazendo parte da Secretaria de Defesa Social (SDS) como órgão operativo, possuindo sua estrutura organizacional e atribuições definidas pela Lei n° 15.187, de 12 de dezembro de 2013.

O CBMPE não possui entidades vinculadas e nem fundos vinculados.

NEGÓCIO

Vida alheia e riquezas salvar.

MISSÃO

Promover a preservação da vida, do patrimônio e do meio ambiente, através das ações
de prevenção e extinção de incêndios, busca e salvamento, incluindo resgate e pré-hospitalar, visando o bem-estar social.

VISÃO

Ser reconhecido como referência nacional, até o ano de 2023, pela excelência na
prestação de serviços de prevenção e extinção de incêndios, salvamento e ações de
defesa civil à sociedade pernambucana.

VALORES

  • Valorização da vida.

Responsabilidade com a preservação da vida das pessoas e dos profissionais.

  • Disciplina

Estrita observância e cumprimento de preceitos ou normas regulamentares.

  • Hierarquia

É a ordenação de autoridade em níveis diferentes, consubstanciado no espírito de
acatamento e cumprimento das ordens dos escalões superiores.

  • Coragem

Firmeza de espírito, energia moral diante do perigo, valentia, perseverança, bravura.

  • Solidariedade

Responsabilidade mútua, reciprocidade de interesses e obrigações profissionais.

  • Compromisso

Comprometimento com a atividade profissional.

  • Companheirismo

Convivência, solidariedade, camaradagem, respeito e trabalho em equipe.

  • Criatividade

Aptidão para formular ideias inovadoras, originalidade, engenho.

  • Ética militar

É o conjunto de regras ou padrões que conduzem o militar a agir de acordo com o
sentimento do dever, a honra pessoal, o pundonor militar e o decoro da classe, através do culto à verdade, a lealdade, a probidade e a responsabilidade.

  • Honra

É o sentimento que nos induz à prática do bem, da Justiça e da Moral.

  • Lealdade

É o verdadeiro, espontâneo e incansável devotamento a uma causa, a sincera obediência
à autoridade dos superiores e o respeito aos sentimentos de dignidade alheia.

  • Higidez

A execução das atividades finalísticas legais exige que o militar esteja em condições
físicas e mentais para o exercício da missão institucional.